Descubra quais são os sintomas do transtorno de ansiedade generalizada

Você se lembra da última vez que se sentiu realmente ansioso?

Talvez a hora em que seu carro tenha caído em uma estrada escorregadia. Ou talvez, quando você passou uma noite sem dormir antes de um exame final ou de uma grande apresentação de vendas.

Essas situações geralmente produzem ansiedade de curto prazo, que desaparece após o evento. No entanto, para cerca de 6,8 milhões de americanos com Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), a ansiedade é um pesadelo contínuo que pode limitar severamente suas atividades diárias.

Se você tem transtorno de ansiedade ou apenas uma preocupação ocasional, as sugestões para reduzir a ansiedade neste artigo podem ser úteis.

Pessoas com Transtorno de Ansiedade Generalizada se preocupam excessivamente

Normalmente eles se preocupam com uma infinidade de coisas, ao invés de um problema específico. Eles podem estar preocupados com dinheiro, saúde, família, trabalho ou até mesmo enfrentar o dia. A ansiedade que eles experimentam é injustificada e geralmente não é provocada por um evento.

Os sintomas físicos do transtorno podem incluir insônia, resposta fácil ao sobressalto, fadiga, irritabilidade, tensão muscular, dores de cabeça, incapacidade de relaxar, tremer, tremer e se sentir sem fôlego. O diagnóstico de Transtorno de Ansiedade Generalizada(TAG) se aplica quando a ansiedade generalizada dura mais de seis meses

Quando as pessoas com TAG apresentam sintomas leves a moderados, podem manter suas atividades normais. No entanto, eles podem ser conhecidos por seus colegas de trabalho ou famílias como ” catastrofizadores “, sempre antecipando o pior resultado possível. Quando seus sintomas se tornam graves, eles podem ficar em casa.

O que pode reduzir a ansiedade?

Os médicos geralmente prescrevem medicamentos e recomendam terapia cognitivo-comportamental. No entanto, se você estiver disposto a fazer algumas alterações, poderá começar a tratar a ansiedade seguindo estes procedimentos simples, mas cientificamente comprovados.

Coma uma dieta saudável.

Alimentação saudável contribui auxilia nos níveis de depressão? 

Um estudo publicado no American Journal of Psychiatry examinou os hábitos alimentares e os níveis de depressão e ansiedade de mais de 1.000 mulheres em 10 anos. As mulheres que adotaram uma dieta “ocidental” de fast food, alimentos processados, grãos refinados, doces e cerveja tinham mais probabilidade de ficar deprimidas ou ansiosas do que aquelas que adotavam uma dieta mais “tradicional” – legumes, frutas, grãos integrais, carne e peixe.

Para melhorar o humor, adicione queijo, manteiga de amendoim, nozes, sementes de gergelim, aveia, leite, aves e bananas à sua dieta. Por quê? Esses alimentos contêm triptofano, que ajuda o cérebro a produzir o neurotransmissor serotonina. Segundo a pesquisa, a serotonina promove sentimentos de bem-estar e calma.

A partir de hoje, reduza a ingestão de álcool e cafeína em 50%. Então, lentamente, durante um período de 10 dias, reduza a ingestão de cafeína e álcool em 10% ao dia. Pessoas com TAG geralmente recorrem ao álcool para automedicar. No entanto, quando o álcool é processado no corpo, ele pode criar sintomas semelhantes à ansiedade . Da mesma forma, a cafeína aumenta a ansiedade e afeta negativamente o sono daqueles que sofrem de transtornos de ansiedade.

Medite

O tipo certo de meditação pode proporcionar um profundo descanso à fisiologia. O descanso é a maneira da natureza de dissolver o estresse e a ansiedade.

O corpo humano é projetado para remover eficientemente o estresse durante o sono. No entanto, no mundo de hoje, o estresse é frequentemente transportado de um dia para o outro, porque o ritmo da vida é intenso e a insônia é generalizada.

Uma das meditações mais populares e eficazes, a técnica meditação transcendental, foi cientificamente comprovada por produzir um profundo estado de relaxamento no corpo, bem como a coerência das ondas cerebrais . Durante os vinte minutos de meditação, é vivenciado um estado único de alerta repousante, que reduz o estresse e a fadiga.

Pesquisas indicam que a técnica da meditação transcendental, contribui para a calma e a paz internas . Uma meta-análise de 146 estudos demonstrou que a técnica da MT era duas vezes mais eficaz na redução da ansiedade do que outras técnicas, como resposta de relaxamento, relaxamento muscular progressivo, biofeedback de EMG, etc.

Exercícios para reduzir ansiedade 

O exercício pode reduzir a ansiedade, de acordo com uma publicação do Conselho do Presidente sobre Aptidão Física. Evidências de seis metanálises concluíram que o exercício estava significativamente correlacionado à redução da ansiedade.

Em particular, as seguintes variáveis mostraram o maior efeito na diminuição da ansiedade:

• Exercício aeróbico (natação, ciclismo, corrida) comparado com anaeróbico (levantamento de peso)
• Um programa de exercícios de 12 a 15 semanas, em vez de uma rotina mais curta
• Participantes que estavam mais fora de forma do que aqueles que estavam mais aptos
• Pessoas com níveis mais altos de ansiedade em comparação com aquelas que tiveram níveis mais baixos

Embora o Departamento de Saúde e Serviços Humanos recomende 30 minutos de exercício moderado diariamente, pesquisas recentes da Universidade de Missouri-Columbia concluíram que um treino de alta intensidade teve um efeito maior na redução da ansiedade do que um exercício de intensidade moderada ou mais baixa.

As mulheres se beneficiaram especialmente da rotina de alta intensidade. Por favor, verifique com seu médico antes de iniciar uma nova rotina de exercícios.

Em resumo, a pesquisa indica que você pode comer, meditar e se exercitar para uma vida mais calma e relaxada.

Por: Steve Bressert, Ph.D.

One thought on “Descubra quais são os sintomas do transtorno de ansiedade generalizada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *